<BODY>


Dudu


Meu nome é Eduardo. Eu nasci no dia 23 de maio de 2006, numa terça-feira, no Hospital Renascer às 09h07min. O médico que me trouxe ao mundo foi Dr. Loaiy Ibrahim. Meu parto foi Cesariano e quando eu nasci pesava 3420 kg e minha altura era 51 cm. Sou um bebê muito amado, talvez por isso seja tão esperto, confiante, carinhoso, sorridente, simpático, inteligente...


Mamãe


Meu nome é Débora tenho 30 anos. Criei esse blog para compartilhar a maravilhosa experiência que é ser mãe dessa criança linda. Nesse cantinho procurarei eternizar os vários momentos da vida desse prí­ncipe que veio ao mundo para encher nossos dias de amor e alegria...

Estou muito feliz, pois o Eduardo é a mais perfeita tradução do amor e afeto que sinto pelo meu grande amor - meu marido. "Obrigada Deus pelo presente precioso que recebemos aos sermos pais."

Espero ao ver meu filho crescer, poder enxergar nele os valores morais e éticos que com muito amor e dedicação tento a cada dia transmitir. Ver que criei um ser bom na sua essência e que, mais tarde, ele estará pronto para melhorar o mundo, mesmo que da maneira dele.


Papai

O meu nome é Wagner Washington, eu tenho 31 anos de idade e sou o papai do Eduardo.

É difí­cil falar das pessoas que amamos incondicionalmente, e com o meu Dudu é assim... por mais que eu queira, não consigo disfarçar a imensurável alegria, que sinto ao estar ao lado dele, chego ao ponto de me tornar um completo bobo ao brincar; ao chorar quando ele chora; ao rir com as suas travessuras... situações essas que, pra muitos não é nada, mas que para quem é pai, é uma sensação inexplicável.

O meu filho foi uma realização em minha vida, um verdadeiro sonho, que se tornou realidade por consequência de uma dose enorme de muito amor. Agradeço a Deus por ter me dado esse maravilhoso presente - EU TE AMO MEU FILHO QUERIDO.

E é claro que não posso esquecer da minha alma gêmea, que me presenteou com um filho lindo.

EU TE AMO DÉBORA!!!!!!!!!

MINHA AMADA ESPOSA..... PARA TODO SEMPRE.


Uma Família Feliz!

Um bebê nasce com a necessidade de ser muito amado e querido. E nunca perde esta necessidade. E é para demonstrar todo esse amor pelo nosso bebê Eduardo que compartilhamos com todos vocês esse cantinho, aonde relatamos fatos da vida do Dudu, trocamos experiências e fazermos nossas declarações de amor, como pais apaixonados que somos. Obrigada por nos visitar e por nos dar a oportunidade de colocar o nosso bem mais precioso, entre os muitos que farão com que ele se sinta amado e querido, a cada dia de sua vida.

Gravidez


1º Aniversário


2º Aniversário


3º Aniversário


Meus Amigos

* Bina e Brenda
* Dryka Design
* Tia Celia
* Tia Ilka
* Ilka e filhos
* Tia Edimar Suely
* Tia EureKa - Clube de Mulher
* Danny e Nathalia
* Paula, Pedro e Maria Clara
* Ana Laura, Davi e Bruno
* Sofia, Pedro e Joana
* Sama e Meninas
* Gi, Thomas e Eric
* Luciana, Guilherme e Gustavo
* Alê e July
* Vanessa, Davi e Pedro
* Ro e Nicolly
* Isabel, João Pedro e Marcus Vinícius
* Mary e Camila
* Pollyanna, James e Luke
* Uiara e Sueli
* Joelma e Giovanni
* Tais e Anna
* Mamãe e Gabriel
* Carina, Kevin, Erick e Arthur
* Aline e Ana Júlia
* Thais e Thales Miguel
* Tia Andréia - Déa Cute
* Tia Edimar Suely
* Elisângela e Lucas
* Kelen e Kauã
* Alessandra, Otávio e Helena


Tempo



Visitinhas

Meu Bichinho
Olá amiguinhos!!! Eu sou o Teo, o peixinho de estimação do Dudu. Que tal vocês ajudarem o Eduardo a me alimentar??? É muito fácil: pegue com o mouse minha comidinha que est¡ a esquerda do meu aquário. Agora é só clicar no mouse e ... PRONTO... vou ficar de barriga cheia!
Adote um bichinho!

Enquete

Com qual idade devemos iniciar a educação dos filhos?
Ainda na barriga da mãe
Assim que nascer
Com cerca de 1 ano de idade
Após completar 6 anos
Devemos deixá-los livres para suas escolhas pessoais


Votar

Resultado Parcial...



Link-nos

Pegue nosso selinho








Pegue nosso award





Blog Antigo
Antigo Blog do Dudu

Selos, awards e etc


Passado

* Julho 2009
* Agosto 2009
* Setembro 2009
* Outubro 2009
* Novembro 2009
* Dezembro 2009


Música


Baby Mine - Allison Krauss


Créditos

..:: Dryka Alves ::..

Todos os direitos
reservados ©
__________

Blog Dryka Design
This page is powered by Blogger.

Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com


Disney and Pixar Filmes
CBox

Lilypie Kids Birthday tickers




sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Herança de Família


Como solicitado pelo pediatra, hoje fizemos os exames do Dudu. Recolhemos a primeira urina do dia e a 3 dias estamos recolhendo amostras de fezes em um recipiente próprio que anteriormente pegamos no Sabin. Até ai tudo bem, mas o grande problema aconteceu na coleta de sangue. Uma vez aqui em casa, o Dudu furou o dedo e ao ver o sangue começou a ficar pálido e a suar frio como se fosse desmaiar, foi desde esse dia que comecei a desconfiar de algo que com o exame de hoje no laboratório só se confirmou... o Eduardo assim como minha mãe e eu, desmaia ao ver sangue, pois é o coitado do Dudu herdou esse presente de Grego. Ao confirmar o fato trágico porem cômico, eu e minha mãe começamos a rir, isso porque fomos todos para o exame do Eduardo – eu para acompanhá-lo, minha mãe pra me acompanhar pois sabe que eu desmaio e o papai do Dudu pra tomar conta de nos três, pois é o único “normal” da família. Adoro o atendimento do Laboratório Sabin, pois somos sempre tratados com muito carinho e atenção, até porque a nossa família, agora mais que nunca, tem uma história de consecutivos desmaios a zelar por lá hihihihi. Digo isso pois quando vou fazer algum exame que tenha que ter coleta de sangue, já sou recebida pelo enfermeiro com um largo sorriso, pra falar a verdade tendo encarar isso como algo bom, mas lá no fundo, bem no fundo, sei que ele sorrir e pensa: Ai meu Deus! Lá vem essa mulher descontrolada pra me dá trabalho mais uma vez!!! Essa história se repete com a minha mãe e agora com o Dudu também, oh vida cruel! Pois bem vamos aos fatos: O papai Wagner foi quem acompanhou o Dudu (também coitado só podia ser ele mesmo, nossas opções não eram das melhores), enquanto eu e minha mãe aguardávamos do lado de fora, procurando remeter nossos pensamentos a algo fora daquela situação, pois só a emoção do momento já me causava uma certa náusea e tenho certeza que na minha mãe também, afinal isso está no sangue (sangue de verdade hihihih). Depois da coleta de sangue começou o show, os sintomas do Dudu são os mesmos dos meus e os da minha mãe. O pobrezinho ficou com os lábios roxos, suando frio, com a vista embasada, e numa moleza sem igual (ou melhor, igual a da mãe e da avó nestas situações, hihihihi). Depois do fato constatado vieram os paparicos (isso eu também já conhecia, por experiência própria), o Dudu foi levado para uma sala de repouso, para assistir TV em uma confortável poltrona reclinável, sendo servido por uma atendente com um delicioso café da manha, sem contar que sempre preocupados, os enfermeiros apareciam para acompanhar de perto a melhoria do meu menino corajoso. Depois da sanidade restabelecida, o meu Dudu, assim como eu, ganhou um certificado de coragem, que dizia: “Certificamos que Eduardo V. P. da Araújo que tem 3 anos de idade, foi ao Laboratório Sabin onde colheu sangue direitinho e provou ser um menino muito corajoso”. Só pra justificar o sarcasmo eu também tenho um igualzinho que diz: “Certificamos que Débora V. P. da Araújo que tem 30 aninhos de idade, foi ao Laboratório Sabin onde colheu sangue direitinho e provou ser uma menina muito corajosa” – Estou pensando seriamente em emoldurar esse certificado para deixar para a prosperidade da família, hihihihihi.



Às 20:51


0 Aqui também pode!




terça-feira, 27 de outubro de 2009

Novo Pediatra

Como eu já havia relatado em postagens anteriores, sobre o problema que estamos enfrentando aqui no DF, com relação aos pediatras não atenderem mais por meio de planos de saúde, não irei mais cansar a minha beleza reivindicando seja lá o que for, isso já me estressou demais. O fato é que depois de alguns desgastes físicos e emocionais, optamos por mudar de pediatra mesmo, pois ao insistirmos em continuar com a mesma pediatra, procedendo com o esquema sugerido pela doutora de pagar a consulta e pedir reembolso ao plano de saúde, o plano alegou que outros profissionais da área ainda atendiam pelos planos de saúde, e que por isso o reembolso não seria permitido e blábláblá... então...mudamos de médico, pra evitar a “fadiga”. Depois de fazer algumas pesquisas (isso só pra variar), encontramos um médico bem conceituado e recomendado. Se a primeira impressão é a que fica, acredito que acertamos, pois de cara já gostei bastante do doutor. O mesmo apresenta-se como um profissional experiente, com firmeza em suas ponderações e observações. Tivemos uma longa consulta, com uma entrevista enorme sobre os detalhes de toda trajetória de vida do meu Dudu até hoje, com direito a relatos de históricos de doenças do Eduardo e da família. Apesar de cansativa, adorei a preocupação e o interesse do pediatra em conhecer a criança a qual ira acompanhar a partir de hoje. Ao final da primeira consulta, após examinar o Dudu, ele pediu alguns exames como: sangue, fezes e urina, vamos fazer um check-up de caráter preventivo, gostei da idéia, pois fico mais tranqüila em ter certeza que esta tudo bem com o meu menino. Continuo torcendo para que tudo possa dar certo nessa troca de profissional.



Às 20:45


0 Aqui também pode!




sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Comemorando sua existência todo dia...


Durante esses 3 anos de vida do meu Dudu, sempre comemoramos o seu mesversário com um bolinho. Agora cantar parabéns para o Eduardo já virou uma festa, todo vez que tem bolo aqui em casa, pode ser até de fubá da padaria comprado para o lanche da tarde,ele pede para cantar parabéns.
Hoje não poderia ser diferente, pois o meu Dudu completa mais 1 mês de vida. Filhinho quero que saiba que é realmente uma grande celebração poder ter você na vida do papai e da mamãe, pois nos te amamos muito.
Para Você Meu Filho!!!
De: uma mãe.

Quantos sonhos a gente tem na vida. Programa-se tudo, temos a pretensão de conseguir com muita lida...Ter motivos... pra alegrar o coração.
Temos filhos... com a intenção de fazer de nós mesmos a extensão.
Eles são partes de nós, por toda a vida.
São nossas jóias, nossos diamantes.
Vamos lapidando, procurando acertar e mostrando a esses filhos o mais belo de todos os sentimentos...Amar.
Somos felizes e queremos, que compartilhem conosco dessa emoção. Por vezes não entendemos que são outras pessoas, e diferentes, mesmo segurando nossa mão.
Cortamos, quando eles nascem, o cordão umbilical. Mas queremos, e achamos que, como antes será tudo igual. Sempre aquele ser angelical. E são! Crescem... São companheiros, são amigos... Mas tomam seus rumos, diferentes do nosso caminho. Não entendemos nós, especialmente as mães, que não pertencem mais ao nosso ninho. Eventualmente sentimos saudade daqueles tempos da infância dos nossos pedacinhos. E, temos que lembrar à todo instante, que por mais que passe o tempo e eles cresçam, existirá sempre a mesma ligação, a mesma sintonia. Pais e filhos unidos pelo amor, respeito e carinho, encontrarão na lembrança um dia, a harmonia de uma união com frutos bons, terão em mente, sempre a alegria. Ouvirão a voz do coração.
Você...Meu Filho é meu fruto, é magia...
É o amor que dá vida à minha vida.
É o que me faz perceber, a poesia.

Texto de: Carmen Vallet



Às 04:59


0 Aqui também pode!




quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Febre Infantil - inimiga ou aliada?

Ontem e hoje Eduardo ficou um pouco febril durante a noite. Não sei se foi uma reação do final de semana cheio de banhos de piscina no hotel fazenda, não sei, pois na segunda feira ele estava bonzinho. Talvez tenha sido uma corrente de ar frio, ou algo gelado que ele tenha ingerido. O fato é que meu príncipe passou esses dois dias com febre principalmente ao cair da noite. Quando ele fica assim, tenho muitas dúvidas com relação aos meus procedimentos, pois não vejo a febre com uma inimiga, mas sim como um sinalizador de que algo está errado. Por isso fico com receio de fazer uso de medicamentos como: tylenol ou alivium, pois eles resolvem o problema da febre, mas não a causa dela. Pesquisando na internet, achei alguns esclarecimentos bastante interessantes, confiram um deles.

O Que é Febre?
É elevação da temperatura do corpo, acima da temperatura considerada normal. A temperatura normal do organismo oscila entre 36,5ºC e 37,2ºC.
Quando podemos considerar febre?
Qualquer temperatura acima de 37,3ºC.
Febre é doença?
A febre é um sintoma e não uma doença. É um sinal que o sistema imunológico está trabalhando para combater uma doença ou agressão. A febre é útil para reação do organismo.
O que causa a febre?
Dentre as causas mais comuns de febre infantil, a maioria é ocasionada por infecções virais, e, em outras, são causadas por infecções bacterianas. Algumas crianças também desenvolvem febre após vacinas, exposição demorada ao sol e fatores internos como ansiedades, angústias e traumas psíquicos.
Quais são as manifestações da febre?
Os sintomas dependem da intensidade da febre e da idade da criança. A febre pode ser dividida em:
• Baixa :37,3ºC a 37,7ºC
• Moderada: 37,8ºC a 39,4ºC e
• Alta: cima de 39,5ºC.
A criança febril apresenta face vermelhada, pele quente, respiração mais rápida que o habitual, coração acelerado, calafrios, abatimento ou sonolência, palidez, em casos extremos até delírio. As crianças pequenas podem apresentar uma diminuição da vitalidade, um vomito aparentemente inexplicável ou perda do apetite. As maiores podem sentir dores de cabeça, barriga e musculares.
Como se avalia a temperatura?
A medição é feita através de um termômetro, atualmente existem termômetros especiais para, medir a temperatura das crianças sem o risco dos antigos de vidro. No Brasil, o mais comum é medir a temperatura axilar, através de um termômetro que deve ser colocado na região axilar da criança por 3 minutos. Acima de 37.2ºC a criança está com febre, entretanto, costuma-se recomendar tratamento para temperaturas acima de 37,8ºC.
O que é convulsão febril?
Durante o pico febril, algumas crianças podem apresentar quadro de convulsão (movimentos descoordenados, em que braços e pernas estremecem incontrolavelmente, e a criança pode até Ter uma perda de consciência); na maioria dos casos a convulsão cede espontaneamente em poucos minutos. As convulsões febris aparecem na faixa etária de 6 meses a 6 anos, porém é mais freqüente entre 1 e 2 anos de idade.
Conduta prática na febre:
1- Medidas gerais:
• deixar a criança mais a vontade possível
• roupa leve (evitar excesso de agasalhos)
• oferecer bastante líquidos (água, chás sucos, refrigerantes) – sem forçar
• alimentação de acordo com apetite
• colocar a criança em ambiente arejado e fresco
• dê banhos de emersão em água morna (na temperatura do corpo entre 36ºC e 37ºC) por 15 minutos
2 - Administração de um antitérmico:
Quando levar a criança ao médico habitual ou de plantão?
• Febre acima de 39,5ºC se acompanhada de calafrios
• Febre que dura mais de 72 horas
• Não quer mamar ou comer (inapetência)
• Abatimento acentuado ou gêmencia
• Queda do estado geral
• Irritabilidade ou vômitos
• Pescoço rígido
• Choro inconsolável
• Convulsão
Procure sempre o médico(a) para que a febre do seu filho possa ser avaliada adequadamente.

Dra. Natércia M. C. Barbin


Atualmente graças a Deus, Dudu já está bem melhor, pois ele é uma criança muito sadia e acredito que por isso o seu próprio organismo tenha dado um jeito. Se as febres noturnas tivessem persistido, teríamos o levado a emergência de um hospital, mas como a mesma cessou, vamos aguardar sua consulta já marcada para o dia 27 de Outubro.



Às 04:25


0 Aqui também pode!




domingo, 18 de outubro de 2009

Final de Semana em Hotel Fazenda

Hoje passamos o final de semana mais uma vez no Hotel Fazenda RM, mas dessa vez em companhia da vovó Cléia, pois papai estava envolvido em outras atividades e infelizmente não pode desfrutar conosco desses momentos de lazer. Admito que já estamos virando praticamente sócios do hotel - hihihihih, devido a tantos passeios com a família e profissionalmente, mas na verdade é só uma forma que encontramos de sair da loucura da cidade grande e estarmos mais próximos a natureza. Como já disse em postagens anteriores, o Hotel Fazenda RM http://www.rmhotelfazenda.com.br/ é um lugar simplesmente MARAVILHOSO, que recomendo a todos. O hotel pertence a um deputado aqui de Brasília e fica a 27 km do Plano Piloto e conta com 28 hectares em meio a natureza local, possui: Chalés lindos com garagem, TV, frigobar e ar condicionado, centro de convenções com capacidade para 300 pessoas, passeios de carro de boi, búfalo, pônei e charrete, áreas para prática de esportes com quadras, salão de jogos, completo parque aquático com 1 das piscinas pré-aquecida, lago, playground, raadicália, Museu Rural da Fazenda Velha, área com redes armadas, um mini zoológico, passeios ecológicos com trilhas para cachoeiras, o 1º observatório astronômico de Brasília (que funciona com uma parceria entre a UNB e o Hotel Fazenda) e um restaurante com uma decoração de época impecável e com uma comida mineira simplesmente maravilhosa feita no fogão a lenha e pra completar, sobremesas com doces da fazenda e caldo de cana moído na hora por uma engrenagem com bois. Depois de tanta propaganda eu poderia até ganhar uma comissão, hihihihihi. Mas o Hotel é lindo mesmo, e apesar do preço salgado, vale a pena desfrutar desses momentos junto a família. Dudu nem preciso falar né, se divertiu à valer – nadou bastante, brincou no parque e só pra varias fez inúmeras amizades.




Às 04:03


0 Aqui também pode!




quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Homenagem ao dia do professor

Esse ano letivo Graças a Deus demos sorte com a professora do Eduardo. A tia Danielle vem superando as nossas expectativas com relação a sua metodologia de trabalho e o seu carisma com as crianças e os pais. Não me considero uma mãe super chata e exigente com os professores, mas como sou formada e atua nessa área, acabo percebendo entrelinhas que para outros pais possam passar despercebidas, e talvez por isso sou questionadora e observadora demais. Confesso que ano passado andei fazendo fama na escola por questionar as metodologias de trabalho da primeira professora do Dudu, ficou tão desgastante que pensei até mesmo em mudar o Eduardo de escola, me lembro que chegamos a visitar outras Instituições Educacionais, mas ao final acabamos renovando a matricula na mesma escola , pois compreendíamos que o problema não estava na Instituição mas sim na professora. Esse ano letivo até cheguei a pensar que se as situações desagradáveis se repetissem o problema deveria ser meu, e não da professora, mas por sorte me livrei e descobri que o problema era mesmo com a tal professora e não comigo. A professora Danielle que é a segunda na vida acadêmica do Dudu, demonstra ser sempre muito atenciosa, e o melhor, Eduardo sempre se refere a ela com carinho e respeito, estamos como pais, e principalmente eu como mãe, muito satisfeita com: o trabalho com a música, com o lúdico, as interação social, o trabalho com projetos e temáticas... tudo muito bom mesmo. Percebo com carinho esses detalhes, pois amo a minha profissão e apesar de estar desenvolvendo, a convite da Diretoria Regional de ensino, outra função dentro da Secretaria de Educação, confesso que sinto muita falta da vivência de sala de aula e que apesar de ter me encontrado na minha função atual, me vejo muitas vezes tentada a retomar o meu trabalho de sala de aula – um dia quem sabe? Comemoramos o dia dessa profissão tão nobre, mas infelizmente tão desvalorizada no nosso país, junto a amigos queridos de profissão, no “Armazém do Juca”, um lugar muito legal com boa comida e bebida, além de brinquedos para o Dudu se divertir também – já comentei sobre esse lugar em postagens anteriores.

Homenagem ao dia do professor

As bolas de papel na cabeça,
Os inúmeros diários para se corrigir,
As críticas, as noites mal dormidas...
Tudo isso não foi o suficiente

Para te fazer desistir do teu maior sonho:
Tornar possíveis os sonhos do mundo.
Que bom que esta tua vocação
Tem despertado a vocação de muitos.

Parece injusto desejar-te um feliz dia dos professores,
Quando em seu dia-a-dia
Tantas dificuldades acontecem.
A rotina é dura, mas você ainda persiste.

Teu mundo é alegre, pois você
Consegue olhar os olhos de todos os outros
E fazê-los felizes também.
Você é feliz, pois na tua matemática de vida,

Dividir é sempre a melhor solução.
Você é grande e nobre, pois o seu ofício árduo lapida
O teu coração a cada dia,
Dando-te tanto prazer em ensinar.

Homenagens, frases poéticas,
Certamente farão parte do seu dia a dia,
E quero de forma especial, relembrar
A pessoa maravilhosa que você é

E a importância daquilo do seu ofício.
É por isto que você merece esta homenagem
Hoje e sempre, por aquilo que você é
E por aquilo que você faz.

Felicidades !!!

Autor: (Desconhecido)



Às 19:21


0 Aqui também pode!




terça-feira, 13 de outubro de 2009

Curtindo o presente do dia das crianças

Origem do Autorama
O autorama foi criado pela ambição de pessoas de competir com modelos de carros lado a lado do mesmo modo em que corriam os carros reais.
De maneira surpreendente pistas de autorama vinham sendo construídas desde antes da primeira guerra mundial, mas essas pistas eram brinquedos apenas para pessoas muito ricas. Muitas produções individuais e comerciais de pistas vieram depois da guerra e junto com elas um punhado de clubes para corrida gratuita, carros movidos a elástico e por mecanismo como os de relógios por uma razão ou outra nunca se tornaram um passatempo (hobby) popular. As coisas não estavam relativamente indo bem até o desenvolvimento de pequenos motores a diesel ou “glow-plug” para aeromodelos nos anos 30. Eles logo foram adaptados aos automodelos nos Estados Unidos, e corriam separadamente em um círculo de concreto amarrado a um resistente arame fixado a um poste central e o carro mais rápido dependendo do tamanho do motor era o vencedor. Os carros eram muito barulhentos e satisfaziam completamente os construtores, mas você ao menos teria que ter o carro mais rápido. Talvez um esporte não muito envolvente.
Uma coisa que estava faltando era um método de corrida que permitisse que os carros pudessem correr uns contra os outros lado a lado, e o desenvolvimento de uma maneira de “prender” os carros a pista foi um trilho. Nos circuitos de concreto ou de madeira resistente foi colocado um metal em forma de “I” para cada carro acima da superfície da pista. Desse modo os carros eram presos a esses trilhos através de dois pares de bolas abaixo dos mesmos, as quais impediam que os carros “voassem” em qualquer direção e forçava-os a seguirem a trilha. Os carros de corrida ficaram muito mais excitantes para os pilotos e espectadores com quatro ou mais carros lado-a-lado, fazendo um barulho muito alto! Os dois “hobbies” foram popularizados no final doas anos 40 e início dos anos 50 através de páginas do The Model Craftsman nos Estados Unidos e Model Cars and The Model Car News na Inglaterra.
O grande inconveniente desses dois esquemas de corrida era que uma vez o motor do carro ligado, você não tinha o controle do mesmo até o motor parar. Essa não foi a única razão pelas quais esse hobby desapareceu, e também não influenciou os praticantes em encontrar uma melhor forma de pilotar. A admiração por carros movidos a diesel começou a desaparecer, modelos movidos a eletricidade foram redescobertos. Talvez eles tenham sido esquecidos até mesmo porque a maneira de como funcionavam era muito diferente de uma emulação real, mas utilizando eletricidade ao invés de motores a diesel e controlando a corrente elétrica através de um reostato provou ser um método perfeito para a corrida de modelos lado-a-lado.
Carros movidos a eletricidade conseguiram uma grande popularidade no final dos anos 50 principalmente através de esforços da revista Britânica “Model Maker” onde vários experimentos foram divulgados. Pistas eram relativamente fáceis de serem construídas e o “hobby” lentamente ganhou novos seguidores. Entretanto havia alguns inconvenientes no modo em que era fornecida a energia elétrica aos carros, através de trilhos levantados acima da pista, e um método foi desenvolvido (não pela primeira vez!) que consistia em cortar um sulco na pista fornecendo a energia através de condutores planos em um dos dois lados. Esse aprimoramento foi adotado pela produção comercial de modelos de carros de corrida da Minimodels (Scalextric) e Victory Industrias (VIP Model Roadways) dos quais ambos chegaram as lojas em 1957 e tornaram finalmente simples, a pessoas de bom poder aquisitivo, obter facilmente modelos de carros de corrida. Levaram mais alguns poucos anos para que todos os praticantes de carros elétricos de trilhos aderissem aos carros elétricos de fenda, mas uma vez observada as vantagens era óbvio que o “hobby” era bom e havia realmente nascido.
Histórico do Automodelismo de Fenda (Autorama) no Brasil
No final da década de 50 e início da década de 60, os então automodelistas de competição com seus micro-modelos a controle remoto encontravam dificuldade na disputas, pois muitas vezes acabavam enroscados com os cordões umbilicais que ligavam os controladores (direção, aceleração e frenagem) aos seus micro-modelos. Baseados na observação do férro-modelismo, imaginaram criar a semelhança de trilhos, Fendas (Slots) que servissem de guia para a direção de seus auto-modelos; criaram inicialmente pinos fixos nos chassis para seguir a fenda, e os contatos eram fixados ao fundo dos mesmos chassis. Posteriormente, adotaram sapatas móveis (pickup-shoes) com os contatos, já com cordoalhas fixados nas mesmas, o que permitiria aos contatos permanecerem alinhados com as tiras de cordoalhas fixas ao longo da pista. Para a transmissão da corrente elétrica, introduziram duas sapatas flexíveis (lâminas de latão ou niquelina) que entravam em contato com dois trilhos metálicos ligados aos controladores, reóstatos, que eram manejados pelos competidores. O sistema foi aperfeiçoado com a adoção da sapata móvel e a instalação de cordoalhas na pista, em substituição aos frisos metálicos.
O automodelismo de fenda nasceu nos EUA sob o nome de Slot car e posteriormente com a industrialização do Japão recebeu o nome comercial de autorama. Sob licença passou a ser produzido no Brasil pela fabrica Estrela, mantendo a denominação japonesa e sendo divulgado como brinquedo. Com essa denominação o automodelismo de fenda quase foi jogado ao abandono das caixas de brinquedos em quartos de crianças. Em 1961, o autorama já era um brinquedo difundido nos Estados Unidos. Em Porto Alegre, alguns comandantes da Varig trouxeram a novidade para o Brasil. Na mesma época em São Paulo, o grupo de senhores, Felício Cavalli, Bié, Alfredo Araujo, Ewaldo Pacini de Almeida, José Alvares Moraes e outros todos do signo de escorpião começaram se interessar também pelo esporte e fundou a primeira escuderia, a "SCORPIUS" que treinava e competia numa pista montada num quintal do Brás. A pista foi feita com martelos e talhadeiras, os carrinhos eram preparados por eles mesmos. Em 1963 a loja Mobral Modelismo de São Paulo, começou a importar equipamentos e carrinhos de autorama, no ano seguinte a Estrela lançava seu primeiro autorama no festival realizado no DEFE, no qual Emerson Fittipaldi tiraria o terceiro lugar. Alguns pioneiros, que eram aotomodelistas de "carteirinha" entusiasmados com a oportunidade, iniciaram com a desculpa de "manutenção e testes" passaram a dedicar-se de corpo e alma ao novo ESPORTE-MODELISMO. Assim começaram a surgir casas especializadas.
Surgiram algumas pistas de competição amadoras, subseqüentemente algumas profissionais. Iniciou-se assim um movimento espontâneo de retorno às origens do automodelismo de fenda. Com isso pais e filhos passaram a dedicar-se juntamente com amadores e profissionais no desenvolvimento desse esporte modelismo. Nesses anos que convivemos com o lado esportivo tanto quanto com o lado modelista, aprendemos o valor da sua prática. O automodelismo, como todas as outras formas de hobbies, demonstraram a função catalisadora de co-participação e desenvolvimento socio-cultural de seus participantes, a importância significativa na formação do caráter e da personalidade de quem prática.

Matérias colhidas na Internet.




Às 07:46


0 Aqui também pode!




segunda-feira, 12 de outubro de 2009

O dia das crianças

Hoje também resolvemos não ficar em casa, e saímos para curtir o dia das crianças no shopping, só pra variar hihihi. Logo pela manhã Dudu recebeu o seu presente, na verdade verdadeira o presente é mais do papai que do Dudu mesmo, um autorama indicado para crianças acima de 5 anos, Dudu ainda tem 3, mas lhes garanto que os olhos do papai brilharam com o nova aquisição hihihihi. Levamos o Eduardo para fazer o que ele mais gosta – brincar no shopping. Durante as brincadeiras ela fez amizade com uma menininha linda, aonde ele ia, ela ia atrás. Acho que o motivo pelo o qual o Dudu se diverte tanto nesses brinquedos, é o fato de poder conviver com muitas outras crianças, acho que ele se sente muito só aqui em casa, sem um coleguinha ou irmãzinho para dividir as brincadeiras. Depois de brincar bastante jantamos no shopping mesmo. Acredito que para o meu príncipe o Dia das crianças desse ano foi bastante proveitoso.




Às 07:22


0 Aqui também pode!




domingo, 11 de outubro de 2009

Final de semana das "Crianças"

Para dar início ao nosso final de semana do dia das crianças, fomos hoje ao cinema, assistir o filme em 3D “Tá chovendo hambúrguer”. Aiai, uma das coisas mais legais de sermos pais, é poder fazer esse tipo de programa, usando como desculpa os filhos, hihihihih. Digo isso, pois eu e meu marido adoramos: filme infantil, teatro infantil, brinquedos... antes do Dudu até tínhamos essas programações, mas confesso que era estranho dois adultos entrarem em uma sala de cinema para uma sessão infantil desacompanhados de uma criança, mas agora com o nosso Dudu tudo é uma festa... as pipocas no chão, as fotos para registrar o momento, a “caça” aos banquinhos de apoio para o Dudu ficar um pouco mais alto nas poltronas, os gritos, torcidas, sustos e gargalhadas durante as sessões de cinema... filho você é a alegria da nossa vida. O filme que assistimos hoje, fala sobre um garotinho chamado Flint Lockwood que é um gênio por trás de algumas das parafernálias mais bizarras já inventadas até hoje. Quando sua última máquina, um aparelho que transforma água em comida, destrói acidentalmente a praça da cidade e é lançada à estratosfera, ele acredita que será o fim de sua carreira. Até que algo extraordinário acontece - começam a chover hambúrgueres do céu. Mas quando a gula leva a população a pedir cada vez mais comidas, a máquina começa a se comportar de maneira imprevisível, criando tornados de espaguete e almôndegas gigantescas. Com a cidade prestes a ser soterrada sob montanhas de marshmallows e de melancias, cabe a Flint e sua amiga Sam unirem esforços e aliarem seus conhecimentos para desligar a máquina e restaurar a ordem na cidade. Muito legal, nos recomendamos.




Às 06:56


0 Aqui também pode!




domingo, 4 de outubro de 2009

Dudu vai ao teatro - Aladdin

Como já deu para perceber, aqui em casa somos apaixonados por teatro. Ultimamente estamos freqüentando muitas peças teatrais infantil, e o Dudu já nos cobra o dia do “Teatrinho”. Hoje fomos a mais uma das peças do teatro infantil “Neia e Nando”, que pra mim é atualmente o melhor grupo de teatro infantil de Brasília, as peças são simplesmente impecáveis em todos os aspectos: atores, produção, adaptação de enredo, figurino, cenário... O espetáculo de hoje falou sobre o romance e as aventuras de Aladdin, uma das mais inesquecíveis obras de história infantil. Ela conta a história de Aladdin, um jovem muito malandrinho que se envolve em muitas encrencas pelas ruas de Ágraba, com seu amigo Abu, um esperto macaquinho. Durante o enredo, Aladdin conhece a encantadora princesa Jasmine, que sonha encontrar o amor de sua vida para que possa se casar. Porém, um malvado feiticeiro que é na verdade Jafar, o vizir do reino e seu papagaio falante vão atrapalhar esse romance. Só que Aladdin, depois de esfregar uma lâmpada mágica, encontra o gênio mais maluco, engraçado e imprevisível que já viu, e a partir daí tudo pode acontecer. A fantasia da peça contagia a todos, com muitas acrobacias, danças e personagens que irão arrancar muitas risadas, com um clima de paixão pairando no ar.



Às 12:02


0 Aqui também pode!




quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Na educação dos filhos…

Na educação de nossos filhos, todo exagêro é negativo.
Responda-lhe, não o instrua.
Ajude-o, não o substitua.
Abrigue-o, não o esconda.
Ame-o, não o idolatre.
Acompanhe-o, não o leve.
Mostre-lhe o perigo, não o atemorize.
Inclua-o, não o isole.
Alimente suas esperanças, não as descarte.
Não exija que seja o melhor, peça-lhe para ser bom e dê o exemplo.
Não o mime em demasia, rodeie-o de amor.
Não o mande estudar, prepare-lhe um clima de estudo.
Não fabrique um castelo para ele, vivam todos com naturalidade.
Não lhe ensine a ser, seja você como quer que ele seja.
Não lhe dedique a vida, vivam todos.
Lembre-se de que seu filho não o escuta, ele "O OLHA".
E, finalmente, quando a gaiola do canário se quebrar, não compre outra...
Ensine-lhe a Viver sem Portas.
(Eugênia Puebla)
Do livro "Educar com o coração", de Maria Cristina Ampessan)
"Eu sei que a arte de ser Pai e/ou Mãe não é nada fácil, assim como é difícil ser filho! Mas com DEUS, carinho, amor e muito diálogo, tudo fica brando !"



Às 19:28


0 Aqui também pode!